quinta-feira, 25 de maio de 2017

Catamarã Hecate no Porto Santo

Catamarã "Hecate" fundeado na bacia portuária do Porto Santo




Video do "Hecate"


Ponta do Espartel no Porto Santo

Atuneiro "Ponta do Espartel" atracado no Porto Santo num período de descanso para a tripulação



© Fotos Elvio Leão

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Amadea volta á ilha dourada

O já bem nosso conhecido,” MS AMADEA” regressa ao Porto Santo transportando 584 Passageiros e 242 tripulantes . na sua 4ª viagem ao Porto Santo.


A sua primeira escala foi a  10 deAgosto de 2011, a segunda a 22 de Maio de 2013 e  a terceira a 24 de  de Maio de 2016 .
A operação de desembarque dos passageiros , como é habitual, foi feita com o recurso ás baleeiras do navio, um pouco dificultada pelo vento forte que se faz sentir, apesar do navio ter ficado mais perto do que nas escalas anteriores.
















O Navio é operado pela Phoenix Reisen GmbH- Bona, Alemanha.
Características 

Navio: MS AMADEA
Chegada: 19/05/2017 – 11,30 horas
Saída: 19/05/2017 – 18,00 horas
Bandeira: Bahamas.
Tipo: Passageiros
Cap. Passageiros: 600
Tripulação: 280
Proveniente de: Funchal
Destino: Lisboa
Tonelagem Bruta: 29,008 ton
Comprimento x Largura: 193m × 24.70m

  













© Fotos: Elvio Leao

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Ferry embate contra o cais em Santo Domingo

Devido a problemas mecânicos, o  ferry Kydon colidiu com o cais em Santo Domingo, no terminal de  Don Diego quando efectuava a manobra de atracação, embatendo nalguns contentores, sem no entanto haver feridos.
Oferry , operado por Ferries Del Caribe, presta serviço entre Sam Juan em Puerto Rico e Santo Domingo




Foto: http://gcaptain.com

Chegada do HSC Master Jet á Praia da Victoria

Fretado pela AtlanticoLine para a época de Verão 2017, o HSC Master Jet já está no Açores.
O outro navio, o HSC Mega Jet chegará dentro de alguns dias.
Este ano a Atlanticoline optou pelos catamares de alta velocidade, o que permite viagens mais rápidas.
Fotos da chegada ao porto sa Praia da Victoria, enviadas por Mário Silva a quem muito agradeço.


























© Fotos Mário Silva

domingo, 14 de maio de 2017

NRP Almirante Gago Coutinho no Porto Santo

Atracou ao inico da tarde de hoje, no Porto do Porto Santo, o navio hidrográfico NRP "Almirante Gago Coutinho", que vai permanecer nas aguas do Porto Santo, por alguns dias, fazendo levantamentos hidrográficos na costa norte da ilha.










O navio dispõe de equipamento cientifico sofisticado para as missões que desempenha, onde se destaca.

Sistemas sondadores multifeixe, que permitem a execução de levantamentos hidrográficos até aos 11 000 metros de profundidade;
Perfilador acústico de correntes, possibilitando a medição de correntes até aos 700 metros de profundidade;
Perfilador de sedimentos, para levantamentos sísmicos;
Perfiladores de velocidade de propagação do som na água, que permite colheitas até aos 2 000 metros de profundidade.










Desde maio de 2007, com a atual configuração, o NRP Almirante Gago Coutinho executou diversas missões de carácter científico em águas nacionais e internacionais, de destacar:
Apoio às operações navais;
levantamentos hidrográficos para o projeto de extensão da plataforma continental;
Campanhas oceanográficas para o estudo do ambiente marinho, no âmbito de vários projetos de monitorização ambiental, como o observatório submarino do canhão da Nazaré;
Levantamentos geofísicos para caracterização do fundo e subsolo marinho.




CARACTERÍSTICAS
Deslocamento  2285t
Comprimento   68,3m
Boca      13,1m
Calado Máximo                5,6
Velocidade Máxima       10nós​
​Velocidade de Cruzeiro                9nós​
Paióis para carga sólida 50m3
Laboratório húmido       18m2
Centro de aquisição de dados   32m2
Sala de processamento                30m2
Convés de trabalho        100m2
Espaço para contentores             1 TEU
Oficiais 6
Sargentos           7
Praças   21
Lançamento à água: Jan-1985
Transferido para a Marinha Portuguesa: 30-Set-1999
Passou ao estado de desarmamento: 26-Jan-2000
Conversão em navio hidrográfico e entrada ao serviço: 26-Abr-2007




©   Fotos: Elvio Leao


Cidade da Horta, Ex Mare Uno

O CIDADE DA HORTA era o navio de carga MARE UNO, adquirido à MARINTER reconvertido em Lisboa para passar a efectuar o transporte de gado
Construido na Alemanha em 1966 com o nome de PRIWALL, o navio seria comprado em 1973 pela Companhia Colonial de Navegação para o serviço de cabotagem em Moçambique, juntamente com o seu gémeo PUNGUE ex PASSAT.






Foto shipspotting.com

Transferido para a CTM em 1974 na sequencia da fusão com a Insulana, regressou a Portugal em 1975, passando a operar nas ligações para as ilhas e Norte da Europa.
 Em 1985 foi vendido à Componave, e utilizado na carreira de Cabo Verde até ser adquirido pela Marinter em 1986. Alterou o nome para MARE UNO, passando a ser utilizado nas ligações com o Mediterrâneo e Norte da Europa.



Foto: shipspotting.com

Em 1991 foi adquirido por um novo armador, a Cooptermar – Cooperativa Açoriana de Transportes Marítimos, empresa sediada na Horta associada a interesses ligados à criação e transporte de gado.
EM 24/12/1993 foi arrestado no porto de Aveiro, por ordem do tribunal.

Foi vendido para ser desmantelado em Fevereiro de 2001 para sucateiros desconhecidos em Aveiro, Portugal.


Foto: http://naviosavista.blogspot.pt
Caracteristicas
Nome: CIDADE DA HORTA.
Tipo: Carga Geral.
IMO: 6617013.
Indicativo: CSLT.
Bandeira: Portugal.
Porto de Registo: Horta.
Numero Oficial: I-476.
Donos e Operadpres: Alfercar- Feteira, Faial, Açores, Portugal.
Classe: Rinave Portuguesa.
Ano de Construcao: 1966.
Estaleiro: Atlas-Mak Maschinenbau GmbH- Bremen, República Federal da Alemanha- Casco#438.
Data de Entrega: 30/08/1966.
Comprimento Fora a Fora: 74,60 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 67,21 metros.
Boca Maxima: 11,33 metros.
Pontal: 6,25 metros.
Calado: 3,61 metros.
Arqueacao Bruta: 499,00 toneladas.
Arqueacao Liquida: 225,00 toneladas.
Porte Bruto: 1,275 toneladas.
Gruas: 2X 3,00 toneladas, 1X 10,00 toneladas, 1X 5,00 toneladas. 4 manivelas.
Potencia de Maquina: 1,030 kW (1,400 hp). 1 helice direcional.
Velocidade de Servico: 12,00 nos.
Potencia de Geradores Auxiliares: 158,00 kW.
Nomes Anteriores: Priwall (08/1966-1973), Lugela (1973-1986), Mare Uno (1986-1991).


Informação cedida por Paulo Peixoto.